[:br]Em parceria com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas serão realizados os Encontros Regionais. Eduardo Kaplan Barbosa participará como palestrante no dia 26 de Outubro de 2017 do Encontro Regional Sul em Florianópolis/SC. Ele atua no BNDS desde 2006, onde adquiriu experiência com financiamento a Estados e Municípios no Departamento de Desenvolvimento Urbano e também na avaliação e proposição de políticas para inovação e desenvolvimento regional, como assessor da Presidência.

De acordo com Eduardo Barbosa, as cidades brasileiras ainda enfrentam sérios desafios: “por um lado, ainda precisam universalizar a infraestrutura e serviços públicos essenciais, garantindo a qualidade de vida de todos seus cidadãos, independente de seus endereços. Também enfrentamos o desafio de introduzir práticas de gestão modernas, que induzam aumento de eficiência dos serviços públicos prestados pelas prefeituras, empresas concessionárias ou PPPs. Por fim, o funcionamento das Cidades e aumento do bem-estar do cidadão (…). O efetivo desenvolvimento de Smart Cities no Brasil requer um trabalho contínuo, envolvendo atores de todos os segmentos da sociedade (…)”.

Atualmente Eduardo Barbosa Kaplan trabalha no Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação como coordenador da Frente de Cidades do Estudo de Iot, conduzido em parceria pelo BNDS e MCTIC. Ele aponta que as cidades inteligentes são desenvolvidas a partir de soluções inteligentes para problemas reais: “Por envolver múltiplos atores e processos muitas vezes regulados, a agenda de Smart Cities é intrinsecamente ampla e complexa. Eu considero um elemento crítico a formação, seja no âmbito de cada cidade, seja no âmbito nacional, de uma visão coletiva da Cidade que queremos construir e deixar para as próximas gerações. Mas sendo mais pragmático, acredito que nesse momento precisamos testar, experimentar e avaliar novas práticas de políticas públicas, com mais participação e preocupação com monitoramento dos resultados”.

Eduardo Barbosa ainda ressalta a importância de um evento como o Connected Smart Cities afirmando que o Brasil precisa de eventos capazes de engajar atores de diversos setores: “nesse sentido, o Connected Smart Cities presta um serviço essencial não apenas aos seus participantes, mas também a todos os cidadãos que irão se beneficiar de espaços e serviços públicos mais inteligentes”.[:en]The Regional Meetings will be held in partnership with the Frente Nacional de Prefeitos (National Front of Mayors– FNP) and the Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas (Brazilian Network of Intelligent and Human Cities). Eduardo Kaplan Barbosa will participate as a speaker on October 26, 2017 in the South Regional Meeting in Florianópolis / SC. He has work with the BNDS since 2006, where he has gained experience with funding States and Municipalities in the Department of Urban Development, as well as evaluating and proposing policies for innovation and regional development, as an advisor to the Presidency.

According to Eduardo Barbosa, Brazilian cities still face serious challenges: “On the one hand, they still need to universalize infrastructure and essential public services, guaranteeing the quality of life of all its citizens, regardless of their addresses. We also face the challenge of introducing modern management practices that induce an increase in the efficiency of public services provided by city halls, utilities or PPPs. Finally, the functioning of the Cities and increase the well-being of the citizens. The effective development of Smart Cities in Brazil requires continuous work, involving actors from all segments of society.

Currently Eduardo Barbosa Kaplan works in the Department of Information and Communication Technology as coordinator of the Cities Front of the Iot Study, conducted in partnership by BNDS and MCTIC. He points out that smart cities are developed from intelligent solutions to real problems:
“By engaging multiple actors and processes that are often regulated, the Smart Cities agenda is intrinsically broad and complex. I consider it a critical element to train, both within each city and at the national level, a collective vision of the City that we want to build and leave for the next generations. But being more pragmatic, I believe that at this time we need to test, test and evaluate new public policy practices, with more participation and concern with results monitoring”.

Eduardo Barbosa also stresses the importance of an event like the Connected Smart Cities affirming that Brazil needs events capable of engaging actors from different sectors. In this sense, Connected Smart Cities provides an essential service not only to its participants, but also to all citizens who will benefit from smarter public spaces and services”.

 [:]